domingo, 27 de março de 2011

Sem Limites



Sem Limites: é estrelado por Bradley Cooper (um ser humano agraciado pela perfeição estética) que interpreta o papel de um escritor fracassado e endividado. Ele encontra seu ex-cunhado pelas ruas de Nova York e ele lhe oferece uma droga sintética que permite ter acesso a total potencialidade cerebral e funciona melhor em quem tem QI superior. Eddie Morra (Cooper) toma o comprimido e sua vida se transforma. Ele fica concentrado, hipervigil, poderoso, destemido e cognitivamente invencível.
A trama é criativa, envolvente, ágil, visualmente estimulante e conta também com a participação competente de Robert de Niro.
Super dica para os cinéfilos que gostam de filmes de ação com algum conteúdo. E para o universo feminino (ou não...) que gosta de contemplar o que é belo!

sexta-feira, 25 de março de 2011

Não me Abandone Jamais (Never Let me Go)



Sabe aquele tipo de filme que quando acaba parece que você foi nocauteado emocionalmente? Não me Abandone Jamais é esse tipo de filme.
Comecemos pelo título: Não me Abandone Jamais não trata de abandono, na verdade é extremamente o oposto (até porque quem ama de verdade jamais abandona!).
O filme se passa na Inglaterra é sobre crianças que são geradas, educadas e convencidas a serem doadoras de órgãos em vida. Eles passam por no máximo quatro doações durante sua breve vida e morrem em plena juventude. Dentro desse contexto, o filme mostra o relacionamento de três crianças até chegar no momento das doações.
Os diálogos são simples e intensos e as reflexões que o filme provoca no espectador são profundas.
Segundo o Jornal Globo o filme é "uma meditação poética e triste sobre a nossa mortalidade". Concordo. Também acrescento que é uma bela história de amor. Despertou-me emoções acima das minhas razões!
Dou nota dez com louvor!


"Talvez nenhum de nós realmente entenda
o que passamos... ou sinta que tivemos tempo o bastante." (Kathy H., Never Let Me Go)

Sexo sem Compromisso



Sexo sem Compromisso: o filme é leve, açucarado, porém bem gostoso de se ver e de se divertir. Serve  como entretenimento.
É sobre a história de dois jovens adultos (Natalie Portman e Ashton Kutcher) que se conhecem superficialmente desde a infância e que decidem ter um envolvimento somente sexual. Ela é médica e não tem tempo, ele com horários mais flexíveis está sempre disposto a atendê-la!
É um filme engraçadinho com atores bonitinhos.





Jogo de Poder: a identidade secreta da agente da CIA Valerie Plame (Naomi Watts) é revelada por oficiais da Casa Branca, após seu marido, Joseph Wilson (Sean Penn) ter escrito no The New York Times (2003) que a acusação do governo Bush de que o Iraque possuía armas em massa era uma mera desculpa para iniciar a guerra.
Apesar do filme ser baseado em fatos reais e das atuações de Watts e Penn serem convincentes, o resultado final do filme foi medíocre.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Trabalho Interno


Ganhador do Oscar de Melhor Documentário, é um filme sobre a mais recente crise financeira que começou em Wall Street e se alastrou para o mundo (passando pelo Brasil como uma marolinha – quem lembra?) já era esperado.
Charles Ferguson com certeza era o homem capaz de realizar tal filme. Acadêmico com P.h.D em ciência política pelo MIT e empresário visionário (vendeu sua empresa de software por 133 milhões de dólares para a Microsoft), Ferguson tinha o prestígio e o dinheiro necessários para se engajar no projeto desse imperioso documentário além de meios para conseguir entrevistas com os protagonistas (leia-se causadores) da crise.
Com suas excelentes perguntas, Ferguson soube derrubar até os mais preparados entrevistados e com a ajuda significativa de Matt Damon, que emprestou sua voz ao longa-metragem, desconstruiu todo um capítulo da história americana de Wall Street, apontando os fatos, os erros e os culpados pela crise.
Um filme extremamente necessário para todo o mundo, mas principalmente para os Estados Unidos, já que mostra que os verdadeiros vilões continuam comandando, mesmo sob o olhar do Presidente Obama (que disse que ia promover mudanças e regular a economia e fez muito pouco). Espera-se que o povo americano tome as medidas cabíveis e que se mobilize.
Para começar, às vezes só basta um filme.

Esposa de Mentirinha




Toda pessoa que gosta de cinema tem sua lista de atores preferidos e atores preteridos. Definitivamente, Adam Sandler está na minha lista de preteridos e detesto quando ele consegue me fazer rir. E ele conseguiu em "Esposa de Mentirinha".
O filme condiz com o estilo de Sandler: humor negro e escatológico. 
Porém, o filme conta com a carismática Jennifer Aniston. Ela empresta seu charme à trama e isso faz com que algumas cenas funcionem. A super botocada (leia-se ávida consumidora de botox) Nicole Kidman faz uma lastimável ponta no filme. 
"Esposa de Mentirinha" é sobre um cirurgião plástico (Sandler) que finge ser casado para conseguir sexo casual. Segundo ele, a aliança é um chamariz...
Após uma de suas costumeiras noitadas, ele acredita que encontrou uma garota especial, mas ela acha que ele é casado. Assim, para desmentir o fato, ele convence sua assistente (Aniston) a fingir que é sua “ex-esposa”.
Eu me diverti com essa história boba e acéfala. Fazer o quê? Às vezes acontece.